Aogashima no Japão: a ilha vulcânica perdida no meio do oceano

Quem sou
Elia Tabuenca García
@eliatabuencagarcia
Autor e referências

Sumário
  • Nas pegadas da ilha vulcânica de Aoga no Japão
  • O que está por trás do Aogashima no Japão?
  • Como chegar lá
  • - Como?
  • - Como? Quando?
  • Para dormir lá
  • - No local
  • Para comer lá
  • Que orçamento você planeja visitar Aogashima, Japão?
  • Para levar na minha mochila
  • O que eu posso descobrir na região

À procura de um destino invulgar? Faça as malas e parta para uma aventura em Aogashima, a ilha japonesa azul!

A ilha vulcânica japonesa de Aoga ou Aogashima, no Arquipélago de Izu, fica a mais de 350 quilómetros a sul de Tóquio, no Mar Filipino. Embora a ilha seja oficialmente parte da província de Tóquio, a atmosfera e a paisagem são radicalmente diferentes. Ainda poucos visitantes se aventuram por lá, e mesmo assim esta ilha vulcânica no meio do oceano é uma verdadeira jóia natural e selvagem. Com suas escarpas íngremes, que escondem uma segunda cratera e vegetação tropical florescente, Aogashima é o destino dos sonhos de todos os amantes da natureza e exploradores no coração.


Conheça seus habitantes, que escolheram viver na cratera de um vulcão ainda ativo, absorva a atmosfera calma e misteriosa deste incrível lugar, e deixe-se guiar por suas trilhas de caminhadas que o levarão de um ponto de vista a outro!

Nas pegadas da ilha vulcânica de Aoga no Japão

Aogashima, que em japonês se traduz como "a ilha azul", é o que chamamos de stratovolcano que foi formado pela acumulação de sucessivos fluxos de lava. A peculiaridade desta ilha é que ela assume a forma de uma cratera ainda ativa, que por sua vez contém em uma caldeira uma segunda cratera, chamada Maruyama! Aogashima, cuja superfície não excede os 6 km2 e cujo ponto mais alto se eleva 430 metros acima do mar, é também o lar da menor aldeia do Japão, Aogashima-mura.


Mas é ainda mais louco imaginar que cerca de 200 pessoas vivem actualmente nesta ilha na sub-prefeitura de Hachijo, no Japão. Em outras palavras, em um vulcão ainda ativo, classificado "C" pela Agência Meteorológica do Japão, e portanto considerado perigoso. A última erupção do vulcão, em 1785, matou metade dos habitantes daquela época. Mas cinquenta anos depois desta tragédia, o povo japonês decidiu instalar-se lá novamente.

A cratera está no coração de Aogashima, mas também da vida quotidiana dos seus habitantes! Com efeito, estes últimos, que utilizam principalmente os recursos naturais da sua ilha isolada, aquecem e cozinham graças à energia geotérmica do vulcão. Além de explorar uma ilha de natureza selvagem e exuberante, você terá a oportunidade de descobrir um modo de vida incomum.

O que está por trás do Aogashima no Japão?

Dois dias são suficientes para explorar esta pequena ilha cheia de surpresas:

  • Paisagens sublimes

Aogashima está coberta de natureza, com flora e fauna abundantes, e possui várias trilhas para caminhadas. Para desfrutar de uma vista deslumbrante, vá para o Observatório do Parque Oyamatenbo de onde poderá admirar a cratera de Maruyama na caldeira, o oceano e, se tiver sorte, um lindo céu estrelado.

  • Especialidades locais

Embora os habitantes sejam poucos, eles ainda têm as suas próprias especialidades. Estes incluem shochu, uma bebida alcoólica feita de malte e batata doce, shimadare, um molho de pimenta vermelha que acompanha o sashimi, e sal hingya, um sal de altíssima qualidade.


  • A sauna geotérmica ou o onsen local

Após um dia de visita turística, pode relaxar na sauna geotérmica, localizada no centro da ilha. Lá você encontrará uma sauna, um banho público e chuveiros de água quente da cratera do vulcão. Você também terá acesso a uma panela geotérmica a vapor para cozinhar suas refeições, se necessário.

  • Santuário Shaman

Os primeiros habitantes da ilha praticaram o xamanismo e conta-se que um dia o filho do chefe da aldeia atirou-se ao mar depois de ter assassinado 11 pessoas. Os habitantes da época ergueram então um santuário em seu nome, na sua sepultura, para não atrair a sua ira. Desde então, tem sido possível visitar este santuário xamânico.

Como chegar lá

Como?

A única forma de chegar a Aogashima é através de Hachijojima, uma ilha vizinha a cerca de 80 quilómetros de distância. O Hachijojima é acessível por barco ou avião a partir de Tóquio. A viagem de barco decerca de 10 horas( em média93 euros por pessoa), através das ilhas de Miyakejima e Mikurajima, é feita à noite a partir do cais de Takeshiba, enquanto o voo( cerca de70 euros por pessoa) a partir do aeroporto de Haneda demora apenas 50 minutos. Para garantir os melhores preços, considere o uso de um comparador de voo como o Skyscanner e chegue lá com bastante antecedência.


Depois, podes apanhar o vaivém do rio Izu Shoto Kaihatsu entre Hachijojima e Aogashima. Este passeio de barco demora cerca de 3 horas e custa cerca de 22 euros por adulto e 11 euros por criança.

Alternativamente, também é possível chegar a Aogashima de helicóptero desde Hachijojima, para uma viagem de 20 minutos com a Ai-land Shuttle Company. Neste caso, é necessária uma reserva prévia. O preço de uma viagem de ida e volta é de cerca de 95 euros por adulto (mais de 12 anos) e 65 euros por criança (3 a 11 anos) com uma bagagem de 5 kg. Além disso, vai custar um pouco menos de 2 euros por quilo adicional.

Aviso: Quem diz ilhas, diz mau tempo que pode afectar travessias e voos! Você terá, portanto, que se adaptar aos caprichos do tempo para vir e deixar a ilha.

Quando?

Aogashima pode ser visitada durante todo o ano, por isso não há bons ou maus momentos para lá ir. O clima é úmido, mas a temperatura raramente cai abaixo de 8°C (janeiro-fevereiro) e sobe a um máximo de 28°C (julho-agosto-setembro).

Por favor, note: Os meses mais chuvosos são junho, setembro e outubro.

Para dormir lá

No local

Devido ao número limitado de habitantes e visitantes na ilha, a escolha de alojamento no local é muito limitada. No entanto, Aogashima oferece uma área de campismo gratuita (Aogashimamura Camping Ground) com instalações básicas e mínimas, se estiver equipado, ou alguns quartos de hóspedes - chamados minshuku - como os de Nakazato ou Aogashimaya.

Para comer lá

Na vila, há apenas uma loja, um correio, uma escola e alguns bares, onde se pode provar a famosa bebida shochu.

Se você dormir no acampamento, o melhor a fazer é trazer sua própria comida e aquecê-la com o vapor do vulcão, com as panelas e frigideiras emprestadas na entrada do onsen local. Você não encontrará nada mais incomum e autêntico!

Caso contrário, você pode optar pelas refeições oferecidas pelos poucos minshuku da ilha.

Que orçamento você planeja visitar Aogashima, Japão?

A principal razão para explorar Aogashima é a sua natureza selvagem e a sua atmosfera especial. O transporte para lá chegar e voltar constituirá, portanto, a maior parte do orçamento para esta viagem. E é importante notar que este custo não é negligenciável: um pouco mais de 90 euros mínimo e quase 190 euros máximo, apenas para a viagem de ida. Isso é entre 180 e 380 euros para a viagem de regresso de Tóquio.

Para levar na minha mochila

Ao descobrir o Aogashima, você passará a maior parte do seu tempo lá fora. Portanto, certifique-se de ter com você :

  • Óculos escuros
  • Um chapéu ou um boné
  • Protecção contra a chuva (capa de chuva, guarda-chuva...)
  • Protetor solar
  • Uma câmara para imortalizar os seus mais belos momentos e as suas paisagens de cortar a respiração
  • Comida e água, a menos que você planeje comer de manhã, meio-dia e noite em um minshuku.
  • Equipamento de campismo, se optar por esta solução (gratuito)
  • Em dinheiro.
  • Um fato de banho e uma toalha

O que eu posso descobrir na região

Para chegar a Aogashima desde Tóquio, você terá que passar por Hachijojima. Os seus onsen, spots de surf e mergulho, excelentes trilhas para caminhadas e o Monte Hachijo-Fuji, que oferece uma vista deslumbrante do oceano, são razões pelas quais muitos japoneses e alguns turistas estrangeiros vêm recarregar suas baterias nesta ilha vulcânica no Mar Filipino. Por isso, mais vale aproveitares!

Áudio vídeo Aogashima no Japão: a ilha vulcânica perdida no meio do oceano
Adicione um comentário do Aogashima no Japão: a ilha vulcânica perdida no meio do oceano
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.